quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Conhecendo o ecossistema Restinga

Restinga de Pontal do Sul PR - Parque Estadual da Restinga

Conhecendo a restinga:


A restinga é uma formação característica do litoral, próxima ao mar, pioneira, e muito sensível à ação humana, pois se interpõe entre a ocupação urbana e a faixa de areia.

Este ecossistema tem milhões de anos e evolução e não pode ser destruído.

Saiba porque.

A restinga, segundo o que diz a Resolução CONAMA 303/2002 é um depósito arenoso paralelo à linha da costa, de forma geralmente alongada, produzido por um processo d sedimentação, onde se encontram diferentes comunidades que recebem a influência marinha, também consideradas comunidades edáficas por dependerem mais da natureza do substrato do que do clima. A cobertura vegetal das restingas ocorre em mosaico, e encontra-se em praias, cordões arenosos, duns e depressões, apresentando de acordo com o estágio sucessional, extrato herbáceo, arbustivo e arbóreo, este último mais interiorizado.

Trocando em miúdos: restingas são formações vegetais costeiras, extremante adaptadas a condições adversas como ventos, terreno arenoso, baixos níveis de fertilidade do solo. Possui elevado grau de salinidade devido à sua proximidade com o mar.

A vegetação é maior quanto mais protegida fique do mar. A vegetação mais distante da água geralmente é a mais robusta, mais alta.

As dunas também compõem as restingas, devido à ação do vento e ao depósito feito pelo mar.

No Estado do Paraná, as restingas ocupam 0,05% do Estado, sendo muitas vezes uma transição entre praias arenosas e a Floresta Atlântica, podendo estar intercaladas por manguezais e estuários.

Se você pensa que a restinga é só mato, está muito enganado !

As áreas de restinga são repositórios de vida, servindo de berço e abrigo para o nascimento de dezenas de espécies de animais e é constituído de diferentes espécies da nossa flora.

Não bastasse o fato de que devemos preservar este ecossistema “pelos animais”, é importante saber que a restinga é responsável pelo controle do avanço das dunas e uma barreira natural contra as ressacas. Isto quer dizer: se destruímos a restinga, tanto a areia quanto o mar podem “invadir a sua praia”...quer dizer, a sua casa.

Por que estas regiões são tão frágeis ?
Boa pergunta !
Resposta curta: devido à ação dos seres humanos e devido às condições naturais pela proximidade do mar.

Ação humana: tem a ver com a gente !

Nossa conduta tem gerado muitos transtornos para a restinga. Geramos lixo, que vai se depositar nela; pisamos onde não devemos; passamos de carro sobre ela para chegar na praia ao invés de fazer uma boa caminhada pelas trilhas corretas; porque ainda se pratica a caça e o desmatamento; por queimadas (fortúitas ou criminosas); pela nossa ignorância.

Além disso, a exploração imobiliária tem avançado sobre áreas que antes eram vegetação e pessoas gananciosas tentam o tempo todo se apropriar do que é público ou do que não é de ninguém. Ou do que é a casa da fauna e da flora.

Também faltam boas políticas de educação ambiental: é preciso conhecer seu ambiente para respeitá-lo!

E também: não há um planejamento adequado para o uso do litoral. Procure um recipiente para colocar seu lixo e não há ! Não há coletores de lixo na praia  ou nos seus acessos; não são corretamente estabelecidos quais são os acessos adequados para a praia; não há policiamento; não há placas com informações !

Como podemos proteger a restinga :

• Não usar as áreas de restinga como estacionamento de veículos

• Participar de atividades de educação ambiental e cobrar dos governos estas políticas

• Respeitar os habitantes deste ecossistema (fauna e flora local)

• Respeitar o Código de Trânsito que diz que é proibido transitar por áreas de proteção ambiental e na praia

• Buscar grupos de pessoas que também se preocupam com a preservação do meio ambiente

• Não jogar lixo na praia, pois inevitavelmente ele irá parar na restinga

• Comunicar as autoridades sobre agressões ao meio ambiente e repreender quem cometer este abuso, pois agressões ao meio ambiente são crimes ambientais, previstos por lei

• Não ser conivente com a exploração imobiliária que não respeita a vida

• Defender que o Planos Diretores Municipais tenham diretrizes para proteger as restingas



Conheça alguns habitantes da restinga do reino animal:

Quero-quero

Sabiá da Praia

Coruja Buraqueira

Garça Branca Pequena

Maria Farinha

Lagarto Teiú

Gaivota

Gavião

Perereca

Maria Farinha – Siri

Jacaré do Papo amarelo

Tié-sangue

Mão pelada

Caramujo

Cobra caninana

Papagaio Chauá

Carcará

Peixes (habitantes das lagoas que se formam com a água chuva ou de rios)








Alguns representantes da Flora:

Orquídeas, bromélias, taboa, murici, acariçoba, clúsia, caixeta, algodoeiro da praia, camarinha, pitanga, Angelim, açucena, coroa e frade, ipomeia, palmeira jerivá.

Para conhecer bem a restinga, levante bem cedinho e vá admirar suas belezas.

Ao final do dia, reserve alguns momentos de paz e harmonia consigo e com a natureza.


Curta este verão: mas respeita a vida !


Por do sol e Pontal do Sul



Pesquisa: Ecossistemas Parananeses - Restinga - Volume 1
Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hidricos
Paraná

2 comentários: